Educa Criança
como fazer um portfólio

Estratégias de como fazer um portfólio?

Na postagem anterior expliquei o que é e para que serve esse recurso, agora trago para você algumas estratégias de como fazer um portfólio.

Há muitas formas de montar um portfólio e cada professor e escola tem sua metodologia, mas alguns pontos importantes deveriam estar em todos para que esse recurso mantenha seu objetivo reflexivo sobre o desenvolvimento da aprendizagem do aluno. Assim, mostrarei dicas de como montar um portfólio em sua plenitude. Com esse norte em mãos, basta você adaptar as estratégias para a realidade de sua turma e escola.

Como fazer um portfólio?

Primeiro devemos pensar onde iremos montar o portfólio e como este será apresentado para a criança e a família, pois este  é composto por uma variedade de folhas e materiais.

  • Em forma de livro: Unir uma folha na outra com grampos, fitas ou cola. Finalizar com uma capa decorada e resistente.
  • Dentro de envelope: Decorar um envelope e acrescentar as atividades na ordem desejada.
  • Colagem em caderno: Usa-se um caderno apenas para o portfólio no qual atividades são coladas ou realizadas diretamente nas folhas. A capa pode ser decorada.
  • Dentro de pastas com plásticos individuais: Cada atividade vai em um plástico e a capa da pasta é decorada.

Em minha experiência docente já useis as quatro estratégias de montagem, e eu particularmente prefiro a pasta com plásticos individuais. Pois esta possibilita a acrescentar e a mudar de ordem as atividades conforme o processo avaliativo avança, o que facilita muito. Assim o portfólio vai sendo organizado aos poucos e não precisamos fazer tudo naquela semana antes da entrega, que nos deixa de cabelos em pé diante de tanto material para organizar.

Nos portfólios podem constar além de atividades realizadas pelas crianças, fotos de momentos significativos em grupo ou individual, textos reflexivos feitos pela professora sobre projetos realizados, textos que relatam descobertas individuais das crianças com reprodução de falas das crianças, textos escritos pelas próprias crianças sobre o que aprendeu em cada momento e suas hipóteses.

Como escolher as atividades a serem postas no portfólio?

Este é um recurso de reflexão da avaliação, assim sempre dê prioridade para as atividades mais significativas. Não significa as mais bonitas, e sim aquelas em que as crianças precisaram de maiores desafios para realizarem.

Por exemplo: Durante o ano houve várias atividades de pintar um desenho ou de caligrafia. Por que pôr todas? Escolha uma ou outra em que a criança apresentou uma mudança e deixe as outras para entregar como uma atividade normal.

Para analisar o avanço da criança em cada aspecto do ensino. Você pode escolher duas atividades que tinham o mesmo objetivo, como recortar corretamente. Pegue uma do início do processo e outra mais adiante, assim será fácil observar quais foram as aprendizagens alcançadas por essa criança.

Você pode, na hora do planejamento, já ter uma ideias de quais as atividades você pretende fazer com o objetivos de pôr no portfólio. Ao ir organizando essas atividades de acordo com os objetivos esperados a serem alcançados naquele nível de ensino. Mas não se prenda a isso, fique atenta as atividades que talvez fossem simples, mas que determinada criança demonstrou algo especial.

Por exemplo, a proposta da atividade era fazer bolinhas de papel e uma criança específica ao final fez uma escrita espontânea de seu nome, mesmo que errado. Nessa atividade, essa criança expressou uma aprendizados próprio que seria uma pena ignorar e não registrar no portfólio.

O quê deve constar no portfólio?

  1. Desenvolvimento das habilidades de acordo com os objetivos propostos: as atividades realizadas com um objetivo específico, como recorte ou escrita do seu nome. Escolha duas ou três atividades de cada objetivo. Tendo o cuidado de pegar uma mais antiga e outra mais recente, para poder fazer a análise.
  2. Aprendizagens espontâneas: Através de relatos escritos da professora ou atividades realizadas pela criança. Não perca a oportunidade de registrar esses momentos de descobertas. Para isso é importante que o professor tenha sempre ao seu alcance um caderno de anotações.
  3. Atividades significativas grupais: Aqui podem ser registradas com fotos ou relatos da professora. Se as crianças já escrevem, podem fazer um texto contanto suas percepções sobre o assunto, um passeio por exemplo. Aproveite para fazer uma breve explicação de quais eram os objetivos da atividade ou projeto, para esclarecer os pais.
  4. Textos reflexivos: Podem ser mensagens sobre a educação ou pequenos parágrafos sobre conceitos a serem observados pelos pais. Por exemplo: em crianças na fase de alfabetização, um parágrafo sobre o método que o professor usa. Assim os pais podem ver nas atividades dos filhos o que você deseja. Como perceber que a criança está silábica, ao contrário de apenas acharem que a criança não sabe escrever.

Qual a ordem a ser montado o portfólio?

  1. Existe a possibilidade de ir acrescendo as atividades e reflexões de acordo com a data. Assim o processo de aprendizagem será observado em uma espécie de tempo real.
  2. Por assuntos trabalhados: os trabalhos são organizados por disciplinas ou assuntos. Por exemplo: atividades de ciência, atividades do projeto Animais. Sendo algumas atividades de datas anteriores postas mais adiante no portfólio. Isso proporciona uma divisão que pode facilitar que o professor acrescente textos reflexivos destinos aos pais sobre cada assunto.
  3. Por avanço de habilidades: As atividades  com o mesmo objetivo vão sendo postas juntas, respeitando a ordem de data. Por exemplo: uma atividade de escrita do nome de março, seguida de uma de abril, e de outra de junho. O que proporciona a observação direta do avanço que a criança teve em cada habilidade.

É possível fazer o portfólio inteiro usando apenas uma estratégia, mas eu gosto de misturar as três. Agrupo as atividades que são relacionadas a um projeto ou mesmo assunto de modo a organizá-las pela data de realização de seu começo.Entre os assuntos ponho alguns textos pequenos que expliquem os objetivos de cada grupo de atividades ou projetos, e aproveito para acrescentar alguma observação sobre as aprendizagens coletivas.

Então acrescento uma seção de desenvolvimento individual. Na qual eu colocarei as observação daquela criança juntamente com as atividades organizadas de acordo com a terceira estratégia. Assim é fácil mostrar aos pais no que essa criança evoluiu e no que precisa mais atenção. Este parte do portfólio irá me guiar na hora de escrever o parecer descritivo da criança.

Esse texto te ajudou? Ponha nos comentários como você faz seus portfólios? Vamos ajudar outros leitores.

Abraços, Shana Conzatti.

Recebas as novidades de atividades, projetos e brindes em seu e-mail, se inscreva em nossa Newsletter!

http://educacrianca.com.br/lojinha/

comentários

4 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: