Quebra-cabeça de frutas

Quebra-cabeça de frutas: trabalhando mais que alimentação

Durante um projeto sobre alimentação construí para meus alunos de 2 anos esse quebra-cabeça de frutas com EVA. Eles adoraram, então trago essa ideia pra dividir com vocês.

O que o quebra-cabeça desenvolve?

  • Noção de parte e todo;
  • Conceitos de metade, terço e quarto;
  • Continuidade de figuras;
  • Formas e cores (no nosso quebra-cabeça das frutas, nesses conceitos entram as cores reais e formas das frutas);
  • Classificação e separação;
  • Rotação de figuras.

Como confeccionar o quebra-cabeça de frutas?

Escolha EVAs das cores das frutas que pretende trabalhar. Desenhe as frutas no EVA (ou cole uma figura pintada sobre o EVA). Depois corte seu contorno para o quebra-cabeça ficar com o formato da fruta. E divida essa fruta em duas ou mais partes.

Faça imagens grandes, principalmente se for dividir em mais de quatro partes. tamanho mínimo de  meia folha de desenho.

Possibilidades de interações com o quebra-cabeça de frutas?

Jogabilidade:

  • Espalhar as partes de vários quebra-cabeças pelo chão e desafiar que as crianças encontrem suas partes.
  • Entregar uma metade para cada criança. E dizer para as crianças encontrarem quem está com a outra metade.
  • Entregar um quebra-cabeça para cada criança e esperar que montem, depois trocar por outro.

Pós-jogo:

  • Contar com as crianças as peças de cada quebra-cabeça. Usar a nomenclatura de metade, terço, quarto. (Quem estava com a outra metade da maçã?)
  • Conversar sobre as cores e formas, fazendo relação com as frutas verdadeiras.
  • Questionar quais dessas frutas eles já provaram, quais gostam ou não. Se as frutas são doces ou cítricas? Se são suculentas ou maciças….
  • Pode-se pedir para as crianças desenharem as frutas presentes nos quebra-cabeças.

Ideias para crianças a partir de 4 anos:

Pode-se entregar as imagens das frutas para as crianças pintarem e cortarem as peças. Assim o jogo terá participação deles.

 

Gostaram? Que outros jogos vocês fizeram com essa temática?

 

 

 

Comments

comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *