Educa Criança
Hiperativas ou apenas crianças

Hiperativas ou apenas crianças? Ações em sala de aula

Perdi as contas de quantas postagens em grupos das redes sociais vi professores apavorados por terem vários hiperativos em sala de aula. Sim, existem muitas crianças diagnosticadas, mas me pergunto se todas são hiperativas ou apenas crianças?

Ao ministrar minhas aulas também percebo a agitação crescente das crianças e, também, tenho a impressão que a maioria possui tanta energia que me questiono se são todos hiperativos. Conduto, refletir sobre o assunto, vejo que elas são apenas crianças e que existem múltiplos fatores para as crianças serem cada vez mais inquietas atualmente. Trago alguns questionamentos sobre o assunto e, também, dicas de como contornar essa agitação toda em nossas salas de aulas.

Primeiro, identifiquemos se são hiperativas ou apenas crianças:

Alguns conceitos de TDAH:

Só  podemos concluir que uma criança é hiperativa quando esta é diagnostica por um profissional especializado. Crianças hiperativas devem cumprir determinadas características encontradas nos manuais da saúde mental, confira alguns tópicos de alerta que podem indicar um pedido de avaliação especializada desta criança:

Os sintomas do TDAH incluem:

  • Impulsividade (agir sem pensar);
  • Agitação motora (crianças: correm, levantam, sobem em lugares e adultos: “batucam”, mexem as pernas, mudam de posição, etc);
  • Machucados e pequenos acidentes decorrentes;
  • Dificuldade em manter a atenção, mudando o foco rapidamente;
  • Falta de paciência;
  • Irritabilidade com pessoas mais “lentas”;
  • Dificuldade de ouvir pessoas concluírem suas falas;
  • Dificuldade de finalizar atividades;
  • Dificuldade de memória.

(Central Psicologia – confira o texto completo, Aqui.)

O quê aumenta a agitação de nossa sala?

Sejam hiperativas ou apenas crianças há alguns critérios que podem aumentar ou ajudar a diminuir a agitação de uma turma de modo geral, trago algumas reflexões.

  1. Turmas com muitas crianças, para mim, é um dos principais fatores de agitação. Pois crianças precisam de atenção constante para terem suas necessidades atendidas. E onde tem muita criança apenas para um ou dois professores, a agitação tem um terreno fértil. Cabe a nós lutarmos para diminuir o número de alunos por sala, concordam?
  2. Crianças com poucas possibilidades de extravasar sua energia. Crianças que ficam sentadas em seus lares na frente de celulares ou TV. Em casa não podem correr e  na escola, de modo geral, também possuem pouco tempo para atividades motoras.
  3. Crianças alimentadas com excesso de açúcar. Vários estudos científicos já nós fazem esse alerta. Veja mais sobre o assunto, aqui.
  4. Crianças com dificuldades de compreender regras e limites. As crianças não vêm de casa com noções de paciência, de esperar sua vez, nem de dividir, ou como agir com professores e colegas…. São crianças que gritam, batem e se agitam sempre que seus desejos não são atendidos. Os pais tem dificuldades em ensinar-lhes limites.
  5. Currículos equivocados, muitas vezes planejados por gestores que não conhecem as necessidades infantis. Em um planejamento de sala de aula deve-se levar em consideração as necessidades de cada faixa etária, como o de que crianças pequenas não vão conseguir ficar sentadinhas 4 horas debruçadas sobre as atividades. Não esqueçam que a criança da Primeira série de antes tinha quase 8 anos e as de hoje tem 6 anos. Esses dias vi uma professora dizendo que seus alunos de 2 anos não se concentravam pra fazer as atividades. Ou seja, ás vezes, estamos a exigir um comportamento de calmaria em uma idade que isso é a e exceção e não a regra.

Ao refletimos com sinceridade em busca das causas mais marcantes que proporcionam a maioria dos casos de agitação em nossa sala, poderemos criar estratégias que funcionam para nossa turma.

Mas como lidar com essa agitação? Dicas básicas para sala de aula.

  • Organize um planejamento adequado às idades de sua turma, possibilitando momentos de brincadeiras educativas em que as crianças possam extravasar sua energia. O ideal é sempre que possível intercalar um momento calmo com um que permita movimentação. Dicas de brincadeiras, aqui.
  • Elabore estratégias de disciplinas que incentivem seus alunos a seguirem as regras da sala, principalmente para os momentos de atividades. Dicas de estratégias para disciplina, aqui.
  • Não deixe longos momentos ociosos . Não precisa passar de uma atividade para outra de modo frenético. E sim tenha sempre algo na manga para ocupar aqueles que vão  terminando as atividades, para não começarem a tumultuar o resto. Pode  ser folhas de desafios, brinquedos ou livrinhos específicos.
  • Faça uma rotina com sua turma, para eles saberem qual momento vem depois e quais as combinações de cada momento. Como no parquinho pode correr, no refeitório deve-se ficar sentado até todos lancharem. Reforce essas regras diariamente, se preciso antes de cada momento.
  • Quando a turma ou criança está muito agitada, proponha que parem por um momento para fazer um relaxamento. Respirar lentamente algumas vezes, ouvir e sentir seu coração, inicie uma canção…

Observe em sua turma quais os momentos de maior agitação. Por exemplo, se o problema é na hora de fazer fila, tente organiza-la de modo diferente, fazendo duas filas.  Crie estratégias específicas que funcionem com sua turma, muitas vezes serão preciso que realizemos várias estratégias até encontrar as que funcionam melhor com cada turma ou criança.

Quais estratégias você usou com sua turma para acalma-la e funcionou? Compartilhe.

Aprenda mais dicas para superar a indisciplina e poder organizar uma boa aula, AQUI.

Abraços, Shana Conzatti

Receba as novidades, atividades e sorteios em seu e-mail:

https://www.planosdeaulaeprojetos.com.br/

comentários

Deixe um comentário:

%d blogueiros gostam disto: