Educa Criança
lendas africanas

Lendas Africanas para crianças

Selecionei alguns lendas Africanas que penso proporcionarem discussões interessantes sobre questões morais em sala de aula. Trabalhe as lendas em momentos de contação de histórias ou leitura, depois proporcionando discussões sobre as temáticas.

Lendas Africanas:

1. O Sapo e a Cobra

Lenda com objetivo de fazer as crianças refletirem sobre o preconceito. O não dar ouvidos ao o quê os outros dizem que deve ser e sim seguir seu coração. Também pode-se trazer várias discussões sobre amizade.

O sapo e a cobra

Era uma vez um sapinho que encontrou um bicho comprido, fino, brilhante e colorido deitado no caminho.

– Olá! O que você está fazendo estirada na estrada?

– Estou me esquentando aqui no sol. Sou uma cobrinha e você?

– Um sapo. Vamos brincar?

E eles brincaram a manhã toda no mato. Ficaram com fome e foram embora, cada um para a sua casa, prometendo se encontrar no dia seguinte.

Em casa o sapinho mostrou para a sua mãe que sabia rastejar.

– Quem ensinou isso a você?

– A cobra minha amiga.

– Você não sabe que a família da cobra não é gente boa? Eles têm veneno. Você está proibido de brincar com cobras. E também de rastejar por aí. Não fica bem.

Em casa a cobrinha mostrou a mãe que sabia pular.

– Quem ensinou isso a você?

– O sapo meu amigo.

– Que besteira! Você não sabe que a gente nunca se deu com a família do sapo, só servem como nossa comida! E para de pular. Nós cobras não fazemos isso.

No dia seguinte cada um ficou no seu canto. A cobrinha olhou, lembrou do conselho da mãe e pensou: “Se chegar perto, eu pulo e o devoro”. Mas lembrou- se da alegria da véspera e dos pulos que aprendeu com o sapinho. Suspirou e deslizou para o mato.

Daquele dia em diante, o sapinho e a cobrinha não brincaram mais juntos. Mas ficaram sempre no sol, pensando no único dia em que foram amigos…

2. O jabuti e o Leopardo:

Essa lenda Africana fala sobre esperteza e encontrar soluções para resolver seus problemas. Mas também o fato de nunca agirmos de cabeça quente, pois o Leopardo ficou preso na armadilha.

O Jabuti e o Leopardo, conto africano infantil

O jabuti, distraído como sempre, estava voltando apressado para casa. A noite começava a cobrir a floresta com seu manto escuro e o melhor era apertar o passo.

De repente… caiu numa armadilha !

Um buraco profundo coberto por folhas de palmeiras que havia sido cavado na trilha, no meio da floresta, pelos caçadores da aldeia para aprisionar os animais.

O jabuti, graças a seu grosso casco, não se machucou na queda, mas … como escapulir dali? Tinha que encontrar uma solução antes do amanhecer se não quisesse virar sopa para os aldeões…

Estava ainda perdido em seus pensamentos quando um leopardo caiu também na mesma armadilha!!! O jabuti deu um pulo, fingindo ter sido incomodado em seu refúgio, e berrou para o leopardo:

“- Que é isto? O que está fazendo aqui? Isto são modos de entrar em minha casa? Não sabe pedir licença?!” – E continuou… “- Não vê por onde anda? Não sabe que não gosto de receber visitas a estas horas da noite? Saia já daqui! Seu pintado mal-educado!!!”

O leopardo bufando de raiva com tal atrevimento, agarrou o jabuti… e com toda a força jogou-o para fora do buraco !

O jabuti, feliz da vida, foi andando para sua casa tranquilamente!

Ah! Espantado ficou o leopardo…

3. O caracol e a Impala

Uma fábula de Moçambique semelhante à Tartaruga e a Lebre, no qual a esperteza e raciocínio vence.

Uma Impala, muito vaidosa da sua agilidade e da rapidez com que corria, encontrou um Caracol e começou a fazer pouco dele:
– Ó Caracol, tu não és capaz de correr. Que vergonha, só és capaz de te arrastar pelo chão.
O Caracol, que era esperto, resolveu enganar a Impala. Por isso desafio-a:
– Vem cá no próximo domingo e vamos fazer uma corrida por esta estrada, desde aqui até ao rio.
– Uma corrida comigo? – perguntou, espantada, a Impala. — Está bem, cá estarei.
E afastou-se a rir, pensando que o Caracol era maluco por querer correr com ela.
O Caracol, entretanto, como tinha ido à escola e sabia ler e escrever, escreveu uma carta a todos os caracóis amigos dele que moravam ao longo da estrada até ao rio. Nessa carta ele dizia aos amigos para, no domingo, estarem junto à estrada e, quando passasse a Impala, se ela chamasse pelo Caracol, eles responderem: “Cá estou eu, o Caracol.”
No domingo, a Impala encontrou-se com o Caracol e, a rir muito, disse-lhe:
– Vamos lá então correr os dois e ver quem chega primeiro ao rio.
O Caracol deixou-a partir a correr e escondeu-se num arbusto. A Impala corria e, de vez em quando, gritava:
– Caracol, ó Caracol, onde é que tu estás?
E havia sempre um dos amigos do Caracol que estava ali perto e respondia:
– Cá estou eu, o Caracol.
A Impala, que julgava ser sempre o mesmo Caracol que ia a correr com ela, corria cada vez mais, mas havia em todos os momentos um Caracol para responder quando ela chamava.
De tanto correr, a Impala acabou por se deitar muito cansada e morrer com falta de ar.
O Caracol ganhou a aposta porque foi mais esperto que a Impala e tinha ido à escola junto com os outros caracóis e todos sabiam ler e escrever. Só assim se puderam organizar para vencer a Impala.

Dicas para trabalhar com as lendas Africanas:

Além das questões trazidas nas lendas que devem ser conversadas com as crianças, aproveite os textos para trabalhar interpretação e leitura. Trabalhe o significado de palavras que as crianças desconheçam, ajudando-as a pesquisarem em dicionário. Monte glossários com seus alunos trazendo os animais presentes nas lendas e fazendo pesquisas de suas características.

Mais atividades para trabalhar a Consciência Negra, aqui.

Planos completos com 10 sequências didáticas de acordo com a BNCC sobre Consciência Negra, AQUI.

Abraços, Shana Conzatti.

Receba as novidades, atividades e sorteios em seu e-mail:

https://www.planosdeaulaeprojetos.com.br/

comentários

Deixe um comentário:

%d blogueiros gostam disto: